Ártemis: Mito e Arquétipo / Artemis: Myth and Archetype

CLICK HERE FOR THE ENGLISH VERSION
ÁRTEMIS: MITO GREGO EM RESUMO

Vários relatos conflitantes são dados na mitologia grega do nascimento de Ártemis e de seu irmão gêmeo, Apolo. Todos os relatos concordam, porém, que ela e seu irmão Apolo eram filhos de Zeus e de Leto.

Um conto de Calímaco diz que Hera proibiu Leto de dar à luz em qualquer terra firme (o continente) ou em uma ilha. Hera estava com raiva de Zeus, seu marido, porque ele a havia traído com Leto. Poseidon, apiedando-se de Leto, levou-a para ilha de Delos que era flutuante, não sendo um continente e nem uma ilha, para Leto dar à luz ali. Quando finalmente a ilha de Delos a recebeu, Ilícia, filha de Hera e deusa dos partos, estava retida pela sua mãe no Olimpo. Só depois que Zeus distraiu Hera, Ilícia pode socorrer Leto e fazer o parto dos gêmeos.

Na história de Creta, Leto deu luz a Apolo e a Ártemis nas ilhas conhecidas hoje como o Paximadia. Os mitos também diferem quanto ao fato de quem nasceu primeiro, Ártemis ou Apolo. A maioria das histórias retratam Ártemis nascendo primeiro, tornando-se parteira de sua mãe para o nascimento de seu irmão Apolo.

A Ilíada reduziu a figura da deusa Ártemis ao de uma menina, que, depois de ter sido golpeada por Hera, sobe chorando ao colo de Zeus. Um poema de Calímaco à deusa “que diverte-se em montanhas com arco e flecha” narra que com três anos, Ártemis, ao sentar-se no colo de seu pai, Zeus, pediu-lhe para conceder-lhe seis desejos: manter-se sempre virgem; ter muitos nomes para diferenciá-la de seu irmão Apolo; ser a Portadora da Luz; ter um arco e flecha; uma túnica na altura do joelho para que ela pudesse caçar e ter sessenta “filhas “, todas com nove anos de idade conhecidas como “as caçadoras de Ártemis”. Para ser uma das companheiras de Ártemis, a ninfa, mortal, ou semideusa deverá fazer um voto de castidade eterno com a própria Ártemis assim ganhando a imortalidade e a benção da deusa. Ela desejou não ter nenhuma cidade dedicada a ela, mas sim governar as montanhas e ter a capacidade de ajudar as mulheres em dores de parto.

CARACTERÍSTICAS
ARQUÉTIPO DE ÁRTEMIS

Sendo Ártemis a deusa da caça e da lua, ela é a representação dos instintos da independência. Seu arco e flecha representam a capacidade de focar e ir em busca de objetivos. 

Como também é uma deusa virgem, Ártemis representa a independência quanto a escolha de parceiros e de territórios para exercer sua força e poder. O instinto de castidade, que ela representa, significa que se permite agir por conta própria sem a necessidade da aprovação masculina.

Se você quiser saber mais sobre a divisão das deusas segundo Jean Bolen, em deusas virgens, vulneráveis e alquímica, clique aqui.

Atenção Focada de Ártemis

A arqueira pode objetivar qualquer alvo, seja ele próximo ou distante. Representa a habilidade em se concentrar intensamente naquilo que é importante e de permanecer imperturbável no trajeto até que alcance o objetivo. O enfoque e a perseverança, bem como a espreita, são qualidades instintivas que conduzem a empreendimentos e realizações.

Natureza Selvagem de Ártemis

As pessoas Ártemis estão além do controle da ordem social estabelecida por homens e mulheres que castram os instintos naturais para se manterem dentro do padrão. Desse modo, as mulheres (ou homens) Ártemis são a representação do vínculo afetivo entre irmãs que acolhem e enobrecem as qualidades instintivas que podem não ter nada a ver com ser mãe ou ser esposa. É a aceitação e a cumplicidade que deveria haver entre as mulheres sem o vício do pensamento patriarcal que venha a tolher o fluxo do corpo instintivo e natural. Essa natureza selvagem não deseja o doméstico, deseja o ar da montanha, a luz da lua e a contemplação do deserto.

Ártemis e a maternidade

Ela pode não ser maternal, mas é uma boa mãe. Encoraja a independência e ensina seus filhos a se defenderem sozinhos, bem como os incentiva a irem para fora do ninho. Pode inclusive ser cruel na defesa de suas crias, sejam elas bebês, ideias, ética ou objetivos.

A AUTOSSUFICIÊNCIA
DE ÁRTEMIS
Arquétipo Andrógino

Ártemis é o arquétipo que podemos chamar de andrógino, pois ela é biologicamente uma mulher e possui também uma forte energia masculina (fazedora de coisas). Por Ártemis não ter problema com sua feminilidade e com o fato de que ela é uma mulher (biologicamente), ela se permite explorar a sua masculinidade e a não corresponder às expectativas do que é associado a mulheres. (lembrando que os arquétipos estão na nossa psique e eles não tem a ver com a biologia e sim com energias que a pessoa possa se identificar)

O Medo de que a Mulher fosse Autossuficiente

A sociedade patriarcal criou uma subjugação da mulher por causa de um medo primitivo do homem: o medo de que a mulher fosse autossuficiente e não necessitasse dele. O pensamento do homem antigo (que ainda não havia descoberto como era a biologia para a criação da vida e achava que a mulher criava vida sozinha) era que se a mulher era capaz de gerar a vida e também capaz de tirá-la (arquétipo da caçadora), então ela não precisaria do homem e poderia exterminá-lo. Por isso, o arquétipo de Ártemis foi deixado de lado ao longo do tempo e pouco se fala dessa deusa que foi muito cultuada na antiguidade.

Ártemis Deseja um(a) Parceiro(a)

A pessoa que quer se relacionar com alguém do tipo Ártemis, pode encarar um desafio grande, pois ela pode rejeitar bruscamente qualquer intimidade, mas não o sexo, deixando o(a) parceiro(a) confuso(a) com sua autossuficiência. A pessoa Ártemis é arisca e deve ser conquistada com parceria e não com domínio.

“A grande força da mulher Ártemis é sua independência, sua autoconfiança e sua vontade de realizar coisas. E é com justa razão que ela deve se orgulhar dessas qualidades, portanto, só vale ela se ocupar de homens que exibam essas mesmas qualidades. Por que haveria de perder tempo com homens fracos, dependentes e sem auto confiança?”

A Deusa Interior – Jennifer W. e Roger W.

Quem tem esse arquétipo muito forte tem que tomar cuidado para não repetir o mito: “Ártemis se enamorou de Órion, um caçador. Apolo, seu irmão, se sentiu ofendido por esse amor. E certo dia, Apolo viu Órion nadando nas águas do mar, buscou por Ártemis e a desafiou a acertar uma flecha naquele objeto redondo que estava ao longe no mar. Inadvertidamente, movida pela ânsia do desafio, Ártemis matou Órion. Desse modo, devido sua competitividade, o homem a quem ela amava se tornou sua vítima.” Portanto, a pessoa que se identifica com esse arquétipo tem tendência a colocar seu instinto de aventura à frente e pode assim acabar “matando” o amor (não dando espaço para outra pessoa em sua vida).

Ártemis e os Ciclos da Natureza

“Para as antigas culturas de caçadores era necessário ser parte do grande ciclo da Natureza e não tentar controla-lo. Uma sabedoria ecológica difícil de compreender hoje.”

A Deusa Interior – Jennifer W. e Roger W.

Ártemis, por ser a deusa da caça, representa a aproximação com a morte e com nosso instinto de matar. Ela via a caça como uma dança ritualística de vida-morte-vida, em que o ser humano quando entrava nessa dança também estava ali correndo perigo de vida. Existia uma relação mística entre o homem e o animal: era necessário observar os ciclos naturais da vida para que se pudesse entrar nessa dança. Nossa sociedade contemporânea nos afastou desses rituais de vida-morte e muitas vezes não nos vemos mais nem como parte da Natureza. Temos que retornar ao arquétipo de Ártemis e nos ligar à Natureza, a grande Mãe Gaia (Terra) tem nos convidado a nos olharmos como parte de um todo novamente.

“Por que as mulheres choram tanto? Porque matar é proibido e a gente chora justamente por saber disso”

Autora desconhecida
Referências:

"A Deusa Interior" Jennifer Barker Woolger e Roger J. Woolger.
"As Deusas e a Mulher" Jean Shinoda Bolen, MD.
https://pt.wikipedia.org/wiki/Ártemis
https://carlalindolfo.wordpress.com/2010/02/27/os-arquetipos-das-deusas-e-o-feminino/
https://ipth.com.br/arquetipos-do-sagrado-feminino/
http://www.aartedeamadurecer.com.br/o-feminino-e-seus-arquetipos/
https://www.bonde.com.br/colunistas/mitos-e-sonhos/artemis-deusa-da-caca-e-da-cumplicidade-entre-mulheres-135958.html
Live: Maria Fernanda de Barros Batalha: https://www.facebook.com/mariafernanda.batalha/videos/2921408711247596?locale=pt_BR

Para evitar que eu fique postando sempre a mesma coisa em todos os posts, eu recomendo a leitura desse post para entender melhor o contexto da minha pesquisa e em que momento estou.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: